Perguntas frequentes

Veja abaixo algumas perguntas frequentes sobre os cáseos, halitose e mau hálito:

 

  • Tenho cáseos na garganta e acho que eles causam mau hálito. Os cáseos não me incomodam tanto, pois aparecem de vez em quando, mas aquele esbranquiçado na língua (acho que é saburra) e o mau hálito me incomodam por demais, eles têm relação entre si? E como me livrar do mau hálito?

    Muitas pessoas têm extrema repugnância aos cáseos e querem logo extirpá-los, partindo então para a cirurgia de remoção das amígdalas. Neste caso em que os cáseos não são muito frequentes, é possível que com uma higienização mais cuidadosa, eles desapareçam, ou se prolongue o período em que eles aparecem.

    A presença de cáseos pode favorecer sim o aparecimento de inúmeras desordens bucais e sistêmicas, como a saburra lingual, a doença periodontal, inclusive o mau hálito (halitose), amigdalites, entre outras doenças, além de afetar as relações interpessoais devido à alteração no hálito que ele provoca.

    Existem 3 tipos de tratamento para o mau hálito, sendo Tratamento mascarador, Tratamento profilático (preventivo) e Tratamento curativo.

    Fonte: http://tratamentodohalito.com/

    Os 3 tipos de tratamento são o mascarador, o profilático (preventivo) e o curativo:

    A – Tratamento mascarador.

    Este é o tipo de tratamento que em geral o paciente já utilizou e utiliza (porque é relativamente intuitivo) sem grande sucesso. O hálito incômodo leva estas pessoas a lançarem mão de todos as formas para mascarar o hálito que exalam, nomeadamente desodorizantes orais, pastilhas elásticas com odor forte (ex: menta ou canela), sprays orais, elixires e anti-sépticos vários, alcaçuz, etc… O que sucede, em última análise, é a anulação do mau cheiro por um outro cheiro que se vem a sobrepor, mais forte e agradável, mascarando o odor original por poucas horas. Esta preocupação torna-se, em algumas pessoas, uma prática diária e continuada, passando com o tempo a ser quase um vício.

     B - Tratamento profilático (preventivo).

    Compreende todas as medidas que uma pessoa pode tomar para prevenir o aparecimento de mau hálito (quando ainda não o tem). Nomeadamente, compreende medidas de higiene oral, dietéticas (ex: evitar a ingestão de alimentos com odor forte) e medicamentosas. Existem inúmeras medidas que podem ser tomadas que baixam de forma significativa a probabilidade de vir a sofrer de halitose.

    C – Tratamento curativo.

    Neste caso é fundamental em primeiro lugar um diagnóstico preciso sobre a origem ou causa do mau hálito afim de se poder eliminar as causas locais para depois se chegar à suspeita e à solução de possíveis causas sistémicas. Isto porque a halitose poderá ser devida a um número diferente de razões concominantes.

    A remissão da halitose dar-se-á pela cura da afecção que determina a produção de gases voláteis causadores do mau cheiro. Sendo a halitose um efeito, somente desaparecerá depois de eliminada a respectiva causa. Contudo, em certas situações, a causa não pode ser removida prontamente ou é irremovível (ex: halitose por neoplasia), nestes casos, lança-se mão de outros meios de combate à halitose.

    É impossível realizar um tratamento com sucesso sem um bom diagnóstico e para um bom diagnóstico torna-se necessário ter tecnologia de ponta como o Oralchroma, testes BANA e recurso a outros exames quando necessário.

  • Devo fazer cirurgia ou apenas higienização para acabar com os cáseos?

    Cada cáseo é um caso, que envolve muitos fatores, porém respondendo de maneira objetiva, as alternativas mais indicadas são geralmente a intervenção cirúrgica e a higienização.

    Já que o cáseo é formado pelo acúmulo de restos alimentares, sem dúvida a higienização é fundamental e imprescindível.

    Há a necessidade de se ingerir no mínimo dois litros de água por dia e no caso da higienização não resolver, ai opta-se pela cirurgia de remoção das amígdalas.

  • Como prevenir-se contra o aparecimento dos cáseos?

    Como prevenir-se contra o aparecimento dos cáseos?

    A melhor prevenção que se pode tomar contra os cáseos amigdalianos, ou seja, a maneira de se evitar o aparecimento de cáseos, envolve alguns métodos preventivos que podem ser facilmente seguidos, a saber: beber dois litros de água diários, manter uma dieta saudável (frutas, legumes, vegetais folhosos) e boa higiene oral.

    Dr. Elson Simões Reis Doutorado em Biologia Oral (USC-Bauru)
    Acesso o Instituto do Hálito - www.institutodohalito.com.br
    Veja também:
  • O que são aquelas bolinhas que aparecem na garganta?

    Aquelas bolinhas brancas ou amareladas que aparecem na garganta são os cáseos amigdalianos, cujo nome deriva do latim Caseum, , que significa queijo.

    Os cáseos amigdalianos apresentam-se como pequenas massas esbranquiçadas ou amareladas, dotadas de um tremendo mau cheiro e formam-se em buracos das amígdalas. São associados a uma sensação de desconforto, irritação de garganta e são expelidos durante a tosse, espirros ou fala. Podem ocorrer em qualquer momento da vida e de forma esporádica.

Cáseos garganta | cáseos amigdalianos | Caseum | têm solução e tratamento no Instituto do Hálito